TCC

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 5 de 11
  • Item
    A terapia assistida por cães como intervenção no transtorno do espectro autista
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2021-12) Giulia Sales Francisco ; Sarah Helena Prioli ; Dr. Gelson Genaro ; Me. Alessandra Ackel Rodrigues
    O transtorno do espectro autista (TEA) é uma condição global do neurodesenvolvimento que interfere no comportamento, sociabilidade e comunicação. Como representa uma condição que persiste ao longo da vida, diferentes tipos de intervenções têm sido criadas. A terapia assistida por animais (TAA) é um conjunto de intervenções terapêuticas com introdução do animal como parte integrada ao tratamento, favorecendo o trabalho com algumas dificuldades características de pessoas com TEA. Diversos animais podem ser utilizados neste tratamento e cinoterapia é o nome utilizado quando a atividade é facilitada por cães. Este estudo objetivou identificar, através da literatura disponível, os benefícios da cinoterapia utilizada no tratamento de pessoas com TEA. Para tanto, realizou-se uma revisão narrativa da literatura nacional, dentre os anos de 2007 à 2021, incluindo artigos, dissertações, trabalho de graduação e especialização. Foram incluídos nesta análise 9 trabalhos, cujos resultados foram sintetizados em duas categorias: 1) vantagens dos cães como co-terapeutas e 2) benefícios da cinoterapia associada ao TEA. Na categoria 1, notou-se que o cão na TAA trabalha como mediador, ponte e facilitador da relação terapêutica, sendo um estímulo motivacional para as crianças e, através da sua própria personalidade, é capaz de evocar estados mentais eficazes nas crianças com TEA. E na categoria 2, observou-se vários benéficos encontrados nesta forma de intervenção, sendo maiores os benefícios emocionais, seguidos por benefícios sociais, devido a interatividade e sociabilidade, benefícios cognitivos, devido ao estímulo de mecanismos mentais e benefícios físicos, devido ao fato de o cão eliciar na criança a realização de exercícios. Conclui-se que a literatura é escassa em estudos sobre o tema. Apesar disso, a cinoterapia é uma modalidade de tratamento interdisciplinar e promissora no TEA, sugerindo a necessidade de futuros estudos que abordem a temática para melhor compreensão de como são as atividades junto ao animal, o adestramento do cão, a forma como o psicólogo(a) trabalha junto ao cão, bem como os tipos de atividades realizadas durante as terapias e a clarificação da interação entre criança, cão e terapeuta. Palavras-chave: Transtorno do espectro autista. Terapia assistida por animais. Cinoterapia.
  • Item
    A atuação do psicólogo hospitalar: um olhar fenomenológico a partir da percepção dos profissionais da saúde
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2021-12) Beatriz Gomes Braga ; Ricardo Mancera Uzuelle ; Me. Felipe de Souza Areco
    A psicologia enquanto ciência e profissão contribuiu para o desenvolvimento da saúde dos indivíduos, atendendo as necessidades na instituição hospitalar. O psicólogo especialista em Psicologia Hospitalar tem função centrada em atenção secundária e terciária à saúde, atuando em instituições de saúde e realizando atividades no âmbito de atendimento psicoterápico. Este trabalho tem como objetivo compreender o papel do psicólogo no âmbito hospitalar a partir da percepção dos profissionais de saúde e identificar de que forma a psicologia tem contribuído para a saúde mental no ambiente hospitalar. A psicologia no campo da saúde vem se constituindo como uma das formas de se compreender o adoecimento e as maneiras pelas quais o homem pode manter-se saudável. O desejo em questão é possibilitar uma aproximação entre o psicólogo e os outros integrantes de uma equipe de saúde. Os profissionais de saúde vivenciam as mais variadas situações traumáticas em seu trabalho e compreender por meio de suas percepções a atuação do psicólogo hospitalar poderá gerar uma melhor aproximação de tais profissionais da saúde, para que então ocorra a possibilidade de contribuição na saúde mental desses profissionais. O método fenomenológico permite penetrar o fenômeno vivido por meio de uma densa análise sobre significações dadas aquelas experiências, pois cada indivíduo significa um fenômeno de maneiras diferentes, sendo diretamente relacionado esse significado com a maneira daquele sujeito existir. A proposta de humanização da assistência à saúde visa à melhoria da qualidade de atendimento ao usuário e das condições de trabalho para os profissionais. Os profissionais de saúde constituem um grupo de risco por estarem expostos diretamente aos pacientes, o que faz com que recebam uma alta carga de problemas emocionais e estão submetidos a elevado estresse. É possível identificar nas falas tais experiências. Neste estudo foi possível compreender a dinâmica dos entrevistados em sua vivência hospitalar e o déficit de autocuidado em saúde mental para os profissionais de saúde. E o cuidar para cuidar do próximo visa à valorização do profissional e contribui para uma equipe mais saudável nos sentidos físicos e psicológicos. Palavras-chave: Psicólogo Hospitalar. Fenomenologia. Percepção. Profissionais da Saúde.
  • Item
    Vivências de mães de estudantes no ensino fundamental em meio remoto, durante o isolamento social da pandemia covid-19: uma análise compreensiva dos impactos existenciais
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2021-12) Aline Guerra Delmonaco ; Karina Camillo Borges ; Tatiane de Lima Sales ; Dra. Martha Ethel Steytler
    As transformações decorrentes do avanço da COVID-19, provocaram diversas mudanças que atingiram a área educacional, e consequentemente, conduziram à indicação explícita de distanciamento social e implementação de medidas de higiene e segurança. Assim, as aulas presenciais foram suspensas, o que levou à adesão do ensino remoto, e implicou em mudanças significativas no âmbito doméstico, como a adaptação do espaço físico, planejamento e rotina, inclusive das mães. O objetivo desta pesquisa centrou-se na compreensão de como as mães foram impactadas existencialmente depois que o ambiente escolar de seu(s) filho(s) passou a ser em casa, considerando, dessa forma, as mudanças na relação dela mesma, com a família e sociedade. Nessa perspectiva, a pesquisa foi elaborada pelo método fenomenológico, a partir da questão norteadora: “Como tem sido sua experiência de estar com seu filho em casa no período em que ele habitualmente estaria na escola?”. Buscou-se compreender os fenômenos existenciais vivenciados pelas mães, resultado das mudanças e adaptações da escola para o espaço familiar, além do novo papel que as mães se apropriaram, os sentimentos envolvidos e outros diversos impactos existenciais que surgiram nesse contexto. Palavras-chave: Mães. Impactos. Ensino. Pandemia. Fenomenologia.
  • Item
    Gênero e geração: um estudo compreensivo das práticas parentais
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2021-12) Ana Laura Achê ; Geovanna Pironelli Viana ; Júlia Ferreira de Menezes ; Dra. Gisele Machado da Silva Carita
    As crianças desenvolvem seus valores e estruturam sua personalidade a partir da relação estabelecida com seus pais e cuidadores durante a infância. Entende-se por práticas parentais todos os meios utilizados pelos pais para educar e controlar o comportamento de seus filhos, estando diretamente relacionadas ao desenvolvimento funcional e adaptativo futuro. Em uma família com dois ou mais filhos, é comum surgirem discussões a respeito das diferenças de carinho e cuidado oferecidos a cada um. A constatação (ou não) dessa distinção entre as práticas parentais educativas direcionadas para cada filho mobilizou a investigação do tema, principalmente no que concerne às diferenças de gênero e ordem de nascimento dos filhos. Este estudo objetivou compreender as práticas parentais envolvendo condutas educativas e disponibilização de recursos afetivos e práticos, considerando o gênero de pais e filhos. Trata- se de uma pesquisa de campo, com análise qualitativa, objetivo exploratório e natureza aplicada. O projeto foi submetido à análise do Comitê de Ética do Centro Universitário Barão de Mauá, através da Plataforma Brasil, garantindo o caráter ético do estudo (Parecer 4.764.552). A coleta de dados com os participantes somente se iniciou após validação e aprovação do Comitê de Ética e assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, assegurando ao participante sigilo e utilização dos resultados somente para fins didáticos. A coleta de dados contou com 5 casais heterossexuais voluntários, com idades variando entre 33 e 53 anos e nível de escolaridade, de Ensino Fundamental Incompleto à Ensino Superior Completo, que tinham dois (ou mais) filhos de diferentes sexos, até 12 anos, visando comparar perspectivas de cuidado, investimento e controle. A amostra foi contatada através do “método da bola de neve”, em que um participante inicial, denominado “semente”, indicou o seguinte. Os participantes responderam a uma entrevista individual semiestruturada, cujo roteiro foi elaborado especialmente para este estudo, mediada pela tecnologia, através da plataforma Google Meet. A análise dos dados foi baseada na Teoria da Análise de Conteúdo, constituída por três fases: pré-análise, exploração do material e tratamento de resultados. Desse modo, foram encontradas 9 categorias temáticas, sendo elas: Práticas desenvolvidas pela geração anterior; Percepção sobre personalidade e cuidado dos filhos; Ordem de nascimento dos filhos; Percepção sobre a participação do parceiro nos cuidados (pai/mãe); Delimitação de tarefas aos filhos; Estabelecimento de limites; Expectativas sobre o futuro dos filhos; e, Aprimoramento de práticas. Espera-se que a compreensão sobre a relação entre gênero da criança/pais e as práticas parentais, possa instrumentalizar a ação profissional do psicólogo junto às famílias. Palavras-chave: Práticas parentais. Condutas educativas. Gênero. Ordem de nascimento.
  • Item
    Policiais militares e aspectos psicossociais: uma revisão integrativa
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2021-12) Pamela Loubeiro Bianchi ; Taila Ferreira Rodrigues ; Dra. Graziela Aparecida Nogueira de Almeida Ribeiro
    O crescente aumento da violência na sociedade atual, associado a um ambiente altamente estressante, com exposição cotidiana à situações que acarretam riscos à saúde e à vida, podem gerar um aumento significativo de adoecimento em Policiais Militares. Deste modo, este trabalho teve como objetivo discutir, a partir de pressupostos teóricos, aspectos psicossociais associados à profissão de Policial Militar, com enfoque naqueles relacionados ao trabalho propriamente dito e à autopercepção de saúde mental. Para tal, realizou-se estudo de revisão integrativa, que após levantamento, teve como resultado sete artigos. A busca foi realizada através de periódicos eletrônicos na plataforma digital SciELO. A busca pela literatura visou compreender de que forma o ambiente de trabalho altamente estressante pode interferir em cada indivíduo que trabalha como Policial Militar. Sendo assim, o conteúdo pesquisado e discutido ao longo do trabalho foi delimitado através de uma pergunta norteadora, sendo “Quais os fatores que podem levar os Policiais Militares a experimentar sofrimento psíquico, considerando as características ocupacionais?”, pergunta esta, que foi o foco principal daquilo que se buscou entre os artigos revisados. A revisão contribuiu para o esclarecimento sobre a necessidade e a possibilidade da manutenção e da melhora da saúde psicológica entre os Policiais Militares, favorecendo reflexões profundas acerca de aspectos relativos à importância da prevenção e da promoção de saúde mental nesta categoria. Palavras-Chave: Perfil psicológico. Perfil psicossocial. Saúde mental. Psicologia. Polícia. Policial. Personalidade. Transtorno mental.