TCC e TFC

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 5 de 5
  • Item
    Atropelamento de animais silvestres em rodovias no estado de São Paulo
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2020-10) Flavia Ribeiro ; Isabella Belato Ribeiro ; Leticia Lucia de Carvalho ; Orientador: Prof. Dr. Gelson Genaro
    O atropelamento de animais é um problema pouco ressaltado entre as questões que envolvem a ameaça das espécies da fauna brasileira. Com o constante aumento da linha viária e do fluxo de veículos no país este é um impacto que deve ser considerado. Fatores climáticos, como a temperatura e precipitação chuvosa, assim como as estações do ano, influenciam na taxa de atropelamentos, devido às variações nos padrões de atividade ao longo do ciclo de vida, assim como às alterações no volume de tráfego. O presente trabalho avalia os pontos críticos de atropelamento de animais silvestres nas rodovias do estado de São Paulo SP- 189, SP- 255, SP- 318, SP- 330, SP - 334, SP- 345 e SP- 333, os estudos foram realizados entre os anos 2002 e 2013. Foram realizadas análises bibliográficas de estudos em doze trabalhos, sendo, três dissertações de mestrado, duas teses de doutorado, dois trabalhos de pós-graduação, quatro artigos e uma monografia. Com base nos estudos analisados foram obtidos um número total de 1581 (100%) animais sendo, 57 (3,61%) anfíbios, 422 (26,69%) aves, 1022 (64,64%) mamíferos e 80 (5,06%) répteis. Os atropelamentos podem ser minimizados por meio da implantação de medidas preventivas ou mitigadoras. As medidas preventivas são aquelas tomadas principalmente antes da implantação da rodovia, e impedem ou diminuem as situações em que os veículos e a fauna venham a se encontrar. As medidas mitigadoras são aquelas tomadas com o objetivo de diminuir a mortalidade da fauna por atropelamento, uma vez que já existam as condições para o encontro de animais e veículos. Conclui-se que a incidência dos atropelamentos está associada à expansão das áreas urbanas e agrícolas com consequente fragmentação e redução de seus habitats naturais. Palavras-chave: Animais silvestres. Atropelamento. Rodovias.
  • Item
    Atividades e importância do Zoológico "Dr. Fábio Barreto" para a região de Ribeirão Preto-SP
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2020-10) Marília Gabriela Venturi dos Santos e Silva
    Os zoológicos, na antiguidade, eram tidos como ambientes de lazer e turismo que não visavam a qualidade de vida dos animais cativos. Os avanços significativos no conhecimento da biologia dos animais e ciência do bem-estar animal provocaram grandes mudanças nos jardins zoológicos modernos. O presente trabalho teve como objetivo analisar as atividades e importância do zoológico Dr. Fábio Barreto para região de Ribeirão Preto, descrevendo os trabalhos de reintrodução de animais na natureza, os meios de enfrentamento para sua realização e indicar as dificuldades para a manutenção e organização. Foram feitas pesquisas bibliográficas, análises de documentos municipais, utilização de livros, dados do IBAMA e entrevista com o médico veterinário responsável pelo setor. Um levantamento histórico do bosque de Ribeirão Preto revelou os processos pelos quais passou para ser um centro de tratamento a animais vitimados, considerando as cinco liberdades dos animais como direitos adquiridos dos seres vivos, colocados em um ambiente artificial que deve reproduzir o seu habitat natural. O estudo concluiu que o Bosque Zoológico Dr. Fábio Barreto é o único da região que proporciona estas atividades em favor dos animais, porém ainda necessita de investimentos e apoio da população. Palavras-chave: Zoológicos. CRAS. CETAS. Bosque Fábio Barreto. Zoológico de Ribeirão Preto
  • Item
    Análise etimológica de termos técnicos em livros didáticos de biologia no ensino médio e sua importância como critério de seleção pelos professores da rede estadual de ensino - região de Ribeirão Preto
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2020-10) Raphael Carolo dos Santos ; Orientador: Prof. Me. Marcelo Nunes Mestriner
    Os livros didáticos são recursos didáticos essenciais nas práticas pedagógicas. As referências oficiais ao acesso a este material são fornecidas pelo Plano Nacional do Livro Didático (PNLD). O conteúdo dos livros didáticos de biologia são parte da construção do conhecimento científico. Os termos biológicos utilizados em seus conteúdos, em grande parte são de origem greco-latina, e a dificuldade encontrada pelos alunos em relação à sua compreensão representa uma grande barreira no processo ensino-aprendizagem dessa área de conhecimento. A etimologia estuda a origem das palavras e, quando usada como ferramenta nesses casos, é capaz de elucidar ou facilitar o entendimento relacionado à terminologia científica. Este trabalho busca verificar se os autores de livros didáticos de biologia se preocupam com a análise etimológica de termos biológicos em seus conteúdos, e se esse procedimento é levado em consideração na escolha dos livros didáticos, que foram utilizados no ano letivo de 2020, pelos professores da rede pública estadual de ensino na região de Ribeirão Preto no estado de São Paulo. Concluiu-se que a análise etimológica aparentemente não é um parâmetro fundamental na seleção das obras a serem utilizadas por seus alunos, mesmo aparecendo em todo o corpus desta pesquisa. Palavras-chave: Livro didático. Biologia. Etimologia. Linguagem científica.
  • Item
    O desenvolvimento do cortex a partir do domínio do fogo e consumo de alimentos cozidos
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2020-10) Rafael Dassie São José ; Rafael de Souza Costa ; Hugo Mattos Lima ; Orientador: Prof. Me. Marcelo Nunes Mestriner
    Os humanos ao nível cognitivo, nem sempre foram o que são hoje, alcançaram este nível de cognição graças à complexidade e o tamanho de seu cérebro, resultado de milhões de anos de adaptação e processo evolutivo. Registros fósseis coletados em cavernas e sítios arqueológicos na África sustentam diversas hipóteses de evolução da espécie, entre elas, as que procuram desvendar o mistério “de onde viemos” e de como o córtex cerebral humano atingiu o tamanho atual e o alto nível de complexidade. Alguns dizem que o longo caminho da complexidade cerebral humana se iniciou após adotarmos uma dieta baseada em carne. Outros defendem a ideia de que essa complexidade aconteceu sutilmente enquanto os hominídeos da época se forçavam a resolver problemas, criar grupos e manter outros tipos de interações sociais. A hipótese defendida neste trabalho interage com às duas ideias sem conflitos, e adiciona o encontro com o fogo, seu domínio e sua utilização para o cozimento. O controle do fogo trouxe inúmeras vantagens ao homem primitivo, como, por exemplo, modificar o ambiente, proteção contra predadores, e até mesmo cozinhar alimentos. Esta monografia foi feita através de revisão bibliográfica relacionando dados que esclareçam a ligação entre o domínio do fogo e o consumo de alimentos cozidos com o desenvolvimento do córtex cerebral humano. Palavras-chave: Evolução biológica. Fogo. Alimentos cozidos. Hominídeo.
  • Item
    A goiabeira (Psidium guajava L.) na fitoterapia brasileira
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2020) Bianca Paiva Zanchetta Camargo de Melo ; Gabriele Silva dos Anjos ; Henrico Alcino Antico ; Raul Suarez Mantovani ; Orientadora: Prof.ª Me. Ana Rosa Crisci
    A fitoterapia é uma denominação dada ao uso de plantas medicinais no tratamento e prevenção de diferentes enfermidades. No Brasil, essa terapia é relacionada com a cultura de populações indígenas e tornou-se uma cultura popular. Atualmente, o governo brasileiro reconhece a eficácia da ação dos extratos vegetais e proporciona aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) os benefícios desses medicamentos. Dentre as espécies vegetais presentes no Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos destaca-se a goiabeira (Psidium guajava L.) que pode ser utilizada no tratamento de doenças e também apresenta atividades antimicrobiana, antifúngica, antioxidante, anti-hipertensiva e antiproliferativa de células cancerígenas. O uso da fitoterapia tem sido exaltado em razão do fácil acesso, do baixo custo e pelo aumento do consumo de produtos naturais. Com isso, o presente estudo tem como objetivo revisar as propriedades terapêuticas dessa espécie na fitoterapia brasileira. A metodologia empregada foi a revisão bibliográfica integrativa nas bases de dados Scielo (Scientific Electronic Library Online), Google Acadêmico, biblioteca do Centro Universitário Barão de Mauá (EBSCO) e site do Ministério da Saúde. A partir da revisão concluiu-se a importância da fitoterapia e a eficiência dos extratos da goiabeira como medicamento fitoterápico. Palavras-chave: Psidium guajava L. Fitoterapia. Goiabeira.