TCC

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 5 de 12
  • Item
    Covid-19 - Publicações realizadas pela enfermagem no Brasil: revisão integrativa
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2021-12) Averline Reis de Sousa Santos ; Leandro Adriano Santos Silva ; Rafael Ferreira de Lima ; Me. Tania Aparecida Cancian Masella
    A pandemia da COVID-19, causada pelo vírus SARS-CoV-2 ou Novo Coronavírus que nasceu na cidade Wuhan na China, proporcionando mudanças em todo mundo, causando grandes impactos sociais e econômicos. Com esse tema foi desenvolvido um estudo que teve como objetivo geral levantar as publicações realizadas sobre a COVID-19 por enfermeiros no Brasil, enquanto que os objetivos específicos, foram identificar a partir de que momento os enfermeiros iniciaram as pesquisas sobre SARS-CoV2; quais áreas da enfermagem publicaram mais artigos nesta pandemia; quais foram os tipos de pesquisa mais utilizadas para estas publicações; qual a contribuição da enfermagem na assistência ao paciente com COVID-19. A metodologia utilizada para essa pesquisa, trata-se de uma Revisão Integrativa através de levantamentos em base de dados, como: LILACS, PubMed, SCIELO e livros com o tema COVID-19. Na pesquisa realizada encontrou-se 153.609 artigos quando pesquisados utilizando a palavra-chave COVID-19, em uma segunda analise usando a palavra-chave Enfermagem, juntamente com a palavra COVID-19, foram encontrados 609 artigos. A partir de uma leitura meticulosa desses foram selecionados 33 artigos e descartados 576. Os artigos selecionados descreviam ou abordavam o tema Enfermagem e COVID-19. Com mais uma revisão minuciosa 15 artigos atendiam o tema proposto, sendo assim 18 artigos foram dispensados. Com a realização deste estudo foi possível observar que os desafios dos profissionais da área da saúde foram grandes. A enfermagem foi a grande protagonista na pandemia da COVID-19, na linha de frente mostrou as fragilidades da área e os grandes desafios a serem vencidos. No caso das publicações selecionadas e lidas foi avaliada que a maioria não apresentou uma grande força de evidência, a grande parte dos estudos ficaram entre o nível V (revisão sistemática de estudo descritivo/qualitativo) e VII (opinião de especialistas), ou seja pela classificação de nível de evidências (NE) os níveis V e VII são considerados evidências fracas. Contudo os estudos produzidos com certeza contribuíram para a realização deste trabalho e estimularam novas pesquisas. Palavras Chaves: COVID-19. Enfermagem.
  • Item
    Perfil clínico e epidemiológico dos pacientes internados por Covid-19 em um município de médio porte do interior paulista
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2021-12) Ana Cláudia Alves Gamboni Mello ; Mônica Oliveira Saraiva ; Thainá Cardoso Prazeres ; Dra. Aidê Amábile Coelho dos Santos Gaspar
    Em dezembro de 2019, a cidade de Wuhan, localizada na província de Hubei, na China, vivenciou grandes casos de pneumonia de causa desconhecida. Em janeiro de 2020, pesquisadores chineses identificaram o coronavírus (SARS-CoV-2) como agente etiológico de uma síndrome respiratória aguda grave, denominada a doença como COVID-19. Tendo em vista a necessidade de conhecer as características clínicas e epidemiológicas dos casos de internação causada pelo novo Coronavírus, o estudo justifica-se proporcionar melhor preparo da equipe de saúde, e proporcionar aos gestores de saúde ferramentas para programar ações efetivas que visam à redução das internações e um possível colapso no sistema de saúde. Objetivo do estudo foi descrever o perfil clínico e epidemiológico dos pacientes internados com Covid 19 em um município de pequeno porte do interior paulista. Trata-se de um estudo documental, transversal, descritivo, de caráter retrospectivo, com levantamento de dados e abordagem quantitativa. Foi realizado em de Sertãozinho, município brasileiro do estado de São Paulo, localizado na região metropolitana de Ribeirão Preto, a coleta de dados foi realizada em análises documentais e avaliação das fichas de notificação enviadas para a vigilância epidemiológica do município no período entre março de 2020 a julho de 2021. Foram notificadas 1507 internações de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por COVID-19 no município de Sertãozinho/SP. Destes, 60% (n= 902) eram do sexo masculino, 24% (n= 355) possuíam idade entre 50-59 anos, 22%(n=334) eram brancos, embora 69% (n=1043) apresentaram registro ignorado. Sintomas mais prevalentes foram a dispneia 63% (n= 949), e a presença de pelo menos um fator de risco pré-existente foi encontrada em 998 (66%). A diabetes mellitus ganha destaque aparecendo em 418 casos (28%), a hospitalização que ocorreu em cerca de 28% dos pacientes que foram a óbito. Concluiu-se que a maior prevalência de SRAG por COVID-19 foi evidenciada entre homens, idade média de 50-59 anos, portadores de algum fator de risco, tendo como achado clínico a dispneia e diabetes mellitus como fator de maior associação aos casos de mortalidade. Palavras Chaves: Covid-19, Internação hospitalar. Epidemiologia.
  • Item
    Reprocessamento de artigo de uso único: revisão da literatura
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2021-12) Jordana Crisley Medeiros ; Pamela Carolina Cavalcante Martins ; Vinicius Ferraz Del Vechio ; Dra. Magda Fabbri Isaac Silva
    Trata-se de um levantamento bibliográfico da literatura. O objetivo do presente trabalho foi identificar os artigos proibidos para reprocessamento; o número seguro de reprocessamentos de Artigos de Uso Único; as técnicas de limpeza e acondicionamento esterilização e armazenamento dos Artigos de Uso Único. Resultado e discussão conta com 8 artigos científicos, 3 monografias e legislações específicas do assunto revisado de forma detalhada, discutindo assim artigos proibidos para o reprocessamento, segurança do paciente frente ao reprocessamento de AUU, qual o número seguro para ser reprocessado os AUU, tipos de limpeza desses dispositivos, terceirização dos serviços de esterilização, licença e controle dos materiais encaminhados à CME devidamente rotulado, controle de qualidade do processo de esterilização, transporte dos artigos, emissão de gases no ambiente frente a uma esterilização, esterilização de baixa temperatura e formaldeído. Chegando à conclusão que o reprocessamento de artigo de uso único é uma questão pouco comentada e estudada a fundo, mas com grandes pontos importantes envolvidos, como exposição ao risco no paciente de contaminação, risco mecânico e danos ao mesmo, ressaltando, assim, deficiências no controle sanitário a ser exercido pelo estado. Assim, através deste estudo espera-se que exista uma mudança e um ponto de partida para outras investigações a fim de se aprofundar neste tema, que abranja todos os profissionais de saúde independente de sua atuação, levando em consideração questões éticas, segurança do paciente, sendo assim um pensamento mais amplo do assunto que inclua questões relativas ao médico que realiza o procedimento e que necessita ter segurança, ao enfermeiro e equipe que prepara ou até mesmo a instituição que compra um serviço terceirizado. Palavras-chave: Esterilização. Política sanitária. Segurança de dispositivos médicos.
  • Item
    Atuação do enfermeiro nos cuidados com cateter venoso central de inserção periférica em neonatologia e pediatria: revisão bibliográfica
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2021-12) Bruno de Sousa Ferreira ; Gabriela de Almeida France ; Thainá Lourenço de Souza ; Me. Cristina Camargo Dalri
    Introdução: Com o avanço tecnológico e o constante desenvolvimento técnico-científico na assistência à saúde, houve uma modificação do perfil das crianças internadas, demandando dos profissionais de enfermagem das áreas neonatal e pediátrica, cuidados mais complexos e procedimentos invasivos para a garantia da sobrevivência desta clientela. Trata-se de um estudo de revisão da literatura segundo levantamento de artigos em português e inglês, publicados nos últimos 10 anos (2011 a 2021). Com objetivo de identificar e analisar a produção científica sobre a atuação do enfermeiro no uso do CCIP em neonatologia e pediatria, e objetivo especifico de identificar os principais aspectos na área de atuação do enfermeiro, as metodologias de pesquisa utilizadas para produção do conhecimento, identificar as revistas, os temas e os anos em que os artigos sobre a atuação do enfermeiro no uso do CCIP foram publicados. Foram utilizadas para este trabalho busca eletrônica na base de dados Elton B. Stephens Company (EBSCO), Pubmed a serviço da U. S. National Library of Medicine (NLM), Literatura Latino-Americano e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Scientific Electronic library online (SciELO). A opção por estas bases se deu em função de suas vastas coletâneas de artigos e livros, e pela operacionalização dos acessos a muitos artigos na íntegra. Resultados: Notam-se grandes avanços tecnológicos em relação à instalação, manipulação e manutenção do cateter central de inserção periférica, dessa forma, a necessidade dos profissionais de enfermagem das áreas neonatal e pediátrica de se especializarem e aprimorarem suas técnicas a fim de evitar complicações e proporcionar uma assistência de qualidade, contribuindo para a diminuição do tempo de internação. Conclusão: Esta revisão buscou identificar as evidências científicas sobre a atuação do enfermeiro nos cuidados com cateter venoso central de inserção periférica em neonatologia e pediatria. Os resultados mostraram restrição de artigos com essa temática, principalmente no que se diz respeito à literatura brasileira. Palavras-chaves: Cateter central de inserção periférica. Neonatologia. Pediatria. Atuação enfermeiros.
  • Item
    Conhecimento de enfermeiros de uma unidade coronária frente o atendimento inicial do infarto do miocárdio
    (Centro Universitário Barão de Mauá, 2021-12) Isabela Visconte Carreiro ; Luan Carvalho Rodrigues ; Dra. Gláucia Costa Degani
    Introdução – O infarto agudo do miocárdio (IAM) ocorre através da obstrução completa de uma artéria coronariana em consequência da ruptura da placa de ateroma ou de uma embolia. A atuação do enfermeiro se torna essencial na assistência ao paciente com suspeita de infarto agudo do miocárdio, ao promover um plano de cuidado adequado para cada indivíduo e atuar com humanização, favorecendo um cuidado integral. A vivência acadêmica e profissional em uma unidade de terapia intensiva despertou o interesse de investigar sobre o conhecimento de enfermeiros que atuam em uma unidade coronária frente o atendimento inicial do infarto do miocárdio no sentido de identificar potencialidades e fragilidades desse conhecimento. Objetivos – Identificar e analisar o conhecimento de enfermeiros que atuam em uma unidade coronária frente o atendimento inicial do infarto do miocárdio e comparar o conhecimento dos enfermeiros com o fluxograma de atendimento do local de estudo. Metodologia – Pesquisa de campo, quantitativa-descritiva, desenvolvida com oito enfermeiros atuantes em uma unidade de tratamento coronária avançada de uma instituição privada localizada no interior paulista. Para a obtenção dos dados, aplicou-se um questionário semiestruturado e comparou-se as respostas com o fluxograma de atendimento ao paciente com dor torácica e suspeita de IAM do local de estudo. O processamento e análise de dados foi realizada de forma analítica e apresentada por agrupamentos e semelhanças. Resultados – A taxa de enfermeiros que relataram conhecimento sobre o tema foi de 62,5%. Dentre os enfermeiros atuantes no setor, 87,5% responderam sobre a admissão do paciente, conforme o fluxograma de atendimento da unidade. As condutas devem ser realizadas no prazo de 10 minutos. São descritas como: repouso no leito, a realização do ECG de 12 derivações pelo enfermeiro, monitorização contínua, venopunção com cateteres calibrosos em MSE, seguida da coleta de coleta de exames séricos (CKMB, CK, troponina, hemograma, sódio, potássio, ureia, creatinina, cálcio, glicemia), instalação de oxigenoterapia (se Saturação de O2< 93%), radiografia de tórax. Em relação ao atendimento realizado pelo enfermeiro, 87,5% dos enfermeiros responderam conforme o fluxograma de atendimento sobre os papéis e funções do enfermeiro na unidade de tratamento coronária avançada. Ao classificarem seu próprio conhecimento, 62,5% enfermeiros classificaram seu conhecimento como apropriado, 25,0% julgaram seu conhecimento razoável e 12,5% classificaram seu conhecimento como pouco apropriado. A educação continuada foi citada por 62,5% como estratégia para melhorar o conhecimento sobre o tema. Conclusão – Os resultados da pesquisa exibem potencialidades importantes, no entanto apresentam lacunas que apontam imperfeições no conhecimento, reafirmando a importância da educação continuada como estratégia para melhorar o conhecimento sobre o tema. O aprimoramento do processo de trabalho da enfermagem é imensamente necessário na rotina dos profissionais para que a assistência prestada supere as expectativas. Palavras-chave: Conhecimento. Enfermeiras e Enfermeiros. Infarto do Miocárdio